Home » Trilhas Sonoras

Hollywood Hits: o bem que o cigarro nos fez!

15 April 2008 13 Comments
10 Flares Twitter 1 Facebook 8 Google+ 1 10 Flares ×

 

 

Nos últimos dias venho acompanhando a comovente luta do Sampson contra a vontade de fumar os mais de 150 cigarros que não fumou nos últimos sete dias. Comovente mesmo porque, o desabafo sincero e angustiante a respeito da sua primeira, e (certamente) última, tentativa pública de parar de fumar mostra que não é nada fácil esta empreitada (Go, Sampson, Go! ). Na outra ponta, o Becher, um fumante de “duas carteiras de Carlton diárias” que não demonstra ares de incomodado por isso, conta como seu amigo Richard, com um pouco de observação e força de vontade, conseguiu largar o vício e desfilar pela cidade sem cheiro de nenhuma das mais de quatro mil substâncias do palitinho acesso.

Independente da óbvia questão de saúde (a qual eu não vou entrar no mérito), os fumantes são alvos fáceis de uma caça às bruxas desenfreada capitaneada pelo Ministério da Saúde com o apoio do sarcasmo publicitário. Agências colocam suas melhores cabeças para pensar em uma forma inusitada (e cada vez mais nonsense) de aterrorizar o pobre fumante na tentativa, muitas vezes desastrosa, de provar que o cigarro é um bicho papão muito, mas muito mau. A inquisição inveja algumas dessas táticas.

Se voltarmos uns 20 anos na História da propaganda poderemos constatar que: a publicidade que hoje bombardeia o fumante condenando-o em todos os aspectos sociais por fumar, é a mesma que faturava milhões de dólares colcando uma banda legal de trilha sonora enquanto um alpinista saradão subia uma montanha em alguma parte do mundo. Tudo para dizer FUME!

Tirando a responsabilidade moral de anúncios e anunciantes, uma coisa é incontestável: essas propagandas eram legais pra caramba. Hoje, comparado com o que se fazia naquela época, percebo que as agências de publicidade não fazem algo parecido nem para vender produtos na MTV.

Uma das maiores e melhores heranças dessa tempo que era um sucesso, mas não fazia questão do bom senso, são os chamados HollyWood Hits, uma seleção de quase 80 sucessos de bandas de hard rock farofa (ah, dá um tempo que isso é elogio!) que conseguiam notoriedade no mundo inteiro por apenas 30 segundos de fama.

“… E não nos deixeis cair em tentaçao, mas livrai-nos do mal (?)”

E nessa onda, bandas lendárias faziam parte desse cast como Bon Jovi[bb], Tears For Fears e Van Halen. Uma das últimas que me lembro era a one-hit-wonder Live e a sua Pain Lies On The Riverside, no começo dos anos 90.  

Aqui, a banda Live no Hollywood Rock ’94 (“Hollywood“… “Rock“… sacô?) Uma das músicas mais famosas dessa safra foi Miles Away de uma banda chamada Winger. Dela pouca gente sabe que fim levou…


Winger – Miles Away por jpdc11

A música.. bem… será a eterna “aquela da propaganda dos cigarros Hollywood… aquela assim ó : mailsoeei…”

Falando Nisso…

Em 2004, Bono (U2[bb]) estava em luxuoso hotel na Irlanda na companhia do pessoal do Red Hot Chilli Peppers. Lá pelas tantas, o fumante irlandês acendeu um cigarro, só pra descontrair. Os funcionários do Hotel pediram educadamente que o roqueiro apagasse seu cigarrinho porque, de acordo com as leis irlandesas, é proibido fumar em bares e restaurantes. Bono apagou seu pito e pediu desculpas púlicas. Nada de mais se, o funcionário do hotel em questão não fosse do Clarence do qual Bono é proprietário. (deu aqui)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Cler Oliveira (920 Posts)

Cler Oliveira, jornalista, gaúcha, apaixonada por música. Curte pop rock internacional dos anos 80, 90 e tudo o que agrade os ouvidos depois dos anos 2000.


13 Comments »

  • Ademilson Sbrissa said:

    Oi, vi aqui o seu post sobre um comentário do Winger em que fim levou…Bem, a banda depois do album “Pull´´ lançado por volta de 1993, resolveu dar um tempo. Nesse periodo todos os integrantes participaram de projetos paralélos e tocando em outras muitas bandas.
    Eles voltaram a ativa já a alguns anos e lançaram coletaneas e 2 cds com musicas inéditas, que inclusive na Tour do último CD chamado Karma estiveram aqui no Brasil para alguns shows em 2010. Num desses shows eu estive presente no Carióca Club em São Paulo para conferir e foi simplesmente maravilhoso, ouvir Miles Way ao vivo foi surreal!!
    Eu sou contra os cigarros porém, essa propaganda me fez curtir e conhecer o bom e velho Hard Rock anos 70 e 80.
    Abss

  • Claro Hits: um desfile de sucessos no intervalo comercial | Hit Na Rede said:

    [...] TV bem interessante. Quem viveu a infância ou adolescencia nos anos 80 certamente pode apontar os comerciais dos Cigarros Hollywood com um dos ícones mais marcantes da publicidade televisiva. Muito mais do que as dinâmicas imagens [...]

  • Cinco músicas que não podem faltar no setlist do Tears For Fears no Brasil | Hit Na Rede said:

    [...] com seus trinta e poucos, não se lembra da famosa série de comerciais dos Cigarros Hollywood que, nos anos 80, fazia com que o vício do cigarro fosse tão bacana quanto praticar caminhadas [...]

  • hélio pinheiro de oliveira said:

    Cigarros são atraentes, cheiram bem e passam uma imagem adulta e séria. O fumante sente necessidade extrema de fumar todos os dias. Quando adoece do pulmão ou das vias respiratórias, o fumante, ainda assim sofrendo MUITO, continua a fumar. Mesmo à morte, o fumante não deixa o vício. Minha avó foi um exemplo vivo desse quadro de coisas, em 1998. Parabéns, para a Indústria do cigarro! Vocês são imperialistas também… Helinho, de Madureira/RJ. 2009

  • marcelo de Joinville said:

    mano, blz… gostaria do nome das músicas e das bandas das propagandas do hollywood…. é possível me arrumar?

    abraço

  • Um viva ao aniversariante do dia: Os visuais de Jon Bon Jovi que chegou (inteiraço!!!) aos 47 anos de idade | Hit Na Rede said:

    [...] do hard rock em aproximadamente cinco anos, isso de 83 a 88. Com concertos enormes, música em propaganda de cigarros Hollywood, tema de filmes e grana no bolso, Jon conseguiu comprar roupas um pouco menos mulambas, embora não [...]

  • Samuel said:

    Tenho 32 anos, naum sou fumante, ja experimentei alguns, em festas etc…mas graças a Deus, meu organismo não fez eu me viciar, mas sobre os Hits, realmente era sensacionais, com trilhas sonoras muito bem harmoniosas, faziam agente viajar, mas pena também que com isso, fazia muitas pessoas a se fluenciarem e algumas nem estão vivas agora por causa dessa influencia.
    Sinto falta sim, da creatividade que tinham para bolarem esses comercias, como ja não se vê nos dias de hj, poderiam por exemplo colocar essas trilhas Frash Backs, para estimularem, doação de orgãos,sangue, prática de Saúde, etc… a primeiro momento podem até achar que naum combinaria, mas para mim tenho certeza que com aquela genialidade, seria de uma grande ajuda.

  • Vídeo - É Proibido Fumar ... Skank! | Hit Na Rede said:

    [...] não é um conselho que você daria a seu filho, a menos que você seja um dos criadores dos famosos comerciais dos Cigarros Hollywood dos anos 80, mas, como nosso negócio aqui é música, serei mais poética: É Proibido [...]

  • Cler Oliveira said:

    karin – Na verdade o principio é sempre rock n’ roll depois fica punk o negócio…

    Gu – A maior prova de que a felicidade do fumante é algo restrito – socialmente falando – é que nem que ele atenda por BONO ele está em paz, hehe. :D

  • gustavo said:

    Hoje não só não é mais LEGAL fumar, como coloca a pessoa em uma categoria muito próxima da de um criminoso. Essa obviamente não é minha opinião. A CAÇA AO FUMANTE pode até ser boa para que o infeliz tenha ainda mais consciência do que está fazendo e para alertar os outros de que o vício não é tão bacana assim, mas será que o esforço de punir os fumantes não se constitui um exagero? O fumante não pode ser feliz, parece.

    E eu vejo que tu colocou anúncio do submarino ali! rá. Depois me conta :)
    beij Cler

  • Karin said:

    O princípio é sempre doce… depois vem a realidade =/

  • Cler Oliveira said:

    Se eles potencializassem essa genialidade das propagandas de cigarro em campanhas mais saudáveis, até eu comeria alface de tão persuasivas que elas são.

    O tio que vende cigarros não vai curti a tua inciativa, mas a Camila agradece teu esforço :) Vai que é tua, Sampson! Valeu a visita.

  • sampson moreira said:

    Bacana teu post! Cara, sou a favor dessas propagandas pesadas contra o cigarro, mas com o foco direcionado ao jovem não fumante. O cara que é fumante sabe todo o risco que está correndo, ele precisa é de tratamento e apoio, que bem que poderiam ser bancados pela indústria do cigarro.

    Sobre os comerciais antigos, são sensacionais, talvez sejam o culpado de muita gente ter começado a fumar (me incluo), o foco deles era o não fumante, por isso acertavam na mosca, afinal qualquer fumante sabe que fumando, ele mal consegue correr 20 metros… imagine fazer todas aquelas peripécias.

    abraços! Obrigado pelo apoio! :)

Leave a comment!

Add your comment below, or trackback from your own site. You can also subscribe to these comments via RSS.

Be nice. Keep it clean. Stay on topic. No spam.

You can use these tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

This is a Gravatar-enabled weblog. To get your own globally-recognized-avatar, please register at Gravatar.